Turismo, manifestação cultural e desenvolvimento local: o Candombe do Açude - Serra do Cipó (MG)

 

O Candombe é considerado tradicionalmente a primeira forma de expressão cultural do Congado. É uma manifestação espontânea, aberta a todos que contemplam a poesia, a musica, a dança e a fé. De geração a geração, das montanhas quilombolas das Minas Gerais, o Candombe do Açude se revela. Descendentes de escravos, o povo do Açude (como é conhecida essa gente) preserva até hoje o ritual dos tambores. Fundada por volta do século XIX, essa comunidade vem sobrevivendo às dificuldades impostas pela vida moderna, de modo a manter seu patrimônio sócio-cultural como alternativa para a preservação de sua cultura, hábitos de vida e do próprio desenvolvimento. O presente trabalho constitui um estudo de caso no qual propõe uma análise etnográfica da comunidade. Para isso, optou-se pela pesquisa in loco com o intuito de conhecer os autóctones, coletar dados e, principalmente, vivenciar um dia da cerimônia local. Por meio de pesquisa qualitativa e da história oral foi possível identificar as carências locais e expor propostas para o desenvolvimento da comunidade. Conclui-se que não existe uma fórmula que possa proceder no sucesso almejado diante da prerrogativa de desenvolvimento local. Porém, acredita-se que a prática socioeconômica do turismo, quando bem planejada e gerida de forma participativa, surge como opção de desenvolvimento, desde que considere os anseios dos autóctones.

 

 Artigo para download

 

Please reload

Artigos recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Acompanhe-nos
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon